quinta-feira, 16 de julho de 2015

ESTADOS ALTERADOS DE CONSCIÊNCIA

John Holcroft


QUAIS OS NOSSOS LIMITES?
Corpos em Movimento - Fotografia de Bertil Nilsson




MOLDAR A REALIDADE ATRAVÉS DA IMAGINAÇÃO

Podemos colocar-nos num Estados alterados de consciência (EAC) para alcançar ou intensificar:
  • Prazer, Relaxamento, Diversão;
  • Concentração, Aprendizagem, Criatividade;
  • Expansão da Consciência;
  • Encontrar soluções, Insights;
  • Paz  Interior, Autorrealização;
  • Crescimento Espiritual;
  • Aceder a Memórias;
  • Treino, Programação, Controlo da mente e do corpo; 
  • Fuga do Aqui e Agora, da Dor;  
  • Auxiliar processos de Cura.




Estados alterados de consciência (EAC) podem ser alcançados das mais diversas formas, entre outras, através de:  
  • Substâncias psicoativas tais como álcool, drogas e medicamentos; 
  • Resultado de perturbações patológicas; 
  • Emoções vividas intensamente como: paixão, amor, ciúme, fúria, tristeza, ansiedade, susto, medo;
  • Desportos radicais que provocam elevadas descargas de adrenalina;
  • Sexo;
  • Rituais religiosos;  
  • Meditação;
  • Hipnose.





QUATRO NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA
As ondas cerebrais, medíveis através do eletroencefalograma, dividem-se em quatro frequências cerebrais ou níveis mentais: beta, alfa, teta e delta. 

Quando vamos dormir passamos do estado beta (desperto) a alfa (ensonado - estado de hipnose natural) e daí para o sono (teta) e, mais tarde, para um sono profundo (delta).
Na hipnose, através de técnicas específicas, as ondas cerebrais do sujeito passam do estágio beta (da vigília) para o estado alfa, com a finalidade de serem dadas sugestões à mente hipnotizada.
O cérebro passa a funcionar na frequência alfa, na qual se é 25 vezes mais sugestionável do que na frequência beta, de plena consciência.


O Estado Hipnótico é um Estado Natural
.